terça-feira, 5 de junho de 2007

“Quero aprender desde que não segure minha mão!”

“As coisas, por si sós, não são interessantes, mas tornam-se interessantes apenas se nos interessamos por elas.”
- S. Ceccato - Cientista italiano

por Débora Martins

“Quero aprender desde que não segure minha mão!”
Hum... Ferrou-se. Como vou ensinar sem tocar? Socorro! Sou cinestésica!
Tempos atrás, quando uma aluna me fez este pedido fiquei apavorada, afinal prego a empatia e o contato do indivíduo com o meio, de forma holística. Perguntei-me então: Como é possível alguém querer aprender algo impondo suas próprias condições?
Natural. Este é um típico comportamento com que nos deparamos o tempo todo. Seja nos relacionamentos profissionais ou pessoais as pessoas sempre estipulam limites para seu próprio aprendizado. No entanto, vale lembrar que aprendemos de várias maneiras, seja por tentativa e erro, por exemplo, ou por determinação.
Coletar informações é diferente de aprender. Para sermos competitivos precisamos adquirir conhecimento, nos instruir e ser sábios, de forma ilimitada.
Querer aprender tem a ver com humildade. Pense nisso!


Gostou? Indique para um amigo. Clique aqui!
--------------------------------------------------------------------------------------
Débora Martins é jornalista, consultora e palestrante organizacional com ênfase em Gestão de Pessoas e Desenvolvimento de Talentos.
Contrate. Acesse o site: http://www.deboramartins.com.br

3 comentários:

  1. ___________ CCM ____________19 de junho de 2007 21:53

    Oi,
    parabéns, seus textos são ótimos.

    ResponderExcluir
  2. Belo texto! Quando mais se aprende, mais se tem consciência de que é preciso aprender sempre mais.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Realmente passa uma má impressão uma pessoa que não quer contato,queraprender mas impondo limites em cima dos outros.

    ResponderExcluir