terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Amor incondicional


Impressões Pessoais
por Débora Martins

Comer na casa da mãe, taí um bom exemplo. Você nem avisa. Chega cheio de fome e de repente, como num passe de mágica: Plim!
O melhor arroz com feijão do mundo está pronto.
Se você olhar bem de pertinho, verá pequenos corações nos grãos de arroz. O feijão vem com uma adição extra de vitaminas, afinal, além do ferro, do potássio, do zinco e de outros minerais essenciais, ela ainda coloca mais amor. Daí você come demais e fica jiboiando no sofá louco para que ela venha se sentar logo e você coloque sua cabeça sobre o colo dela.
Mimi... Mimi... Ô coisa gostosa, não é?
As mães, estes seres maravilhosos, conseguem amar sem pedir nada em troca. Agora, se receberem carinho e atenção como retribuição, ficam ainda mais felizes e automaticamente querem fazer mais, doando-se, cuidando e zelando por aqueles que amam.
Amor nunca é demais! Amor pelo nosso trabalho, por nossos colegas no escritório, por nossos subordinados e, sobretudo, pelas pessoas que nos são contrárias. Quando você ama, seus olhos conseguem ver coraçõezinhos sim, não só no arroz da mãe, mas principalmente nos olhos do inimigo. Pense nisso!

Gostou? Indique para um amigo. Clique aqui!
------------------------------------------------------------------------------------
Débora Martins é jornalista, consultora e palestrante organizacional com ênfase em Gestão de Pessoas e Desenvolvimento de Talentos.
Contrate. Acesse o site: http://www.deboramartins.com.br

5 comentários:

  1. Quem tem uma mãe tem tudo, quemnão tem mãe, tudo lhe falta.

    Bom artigo, louvor ás mães.

    Bj

    ResponderExcluir
  2. Débora, que lindas palavras...E quão verdadeiras.

    Nossa, eu estou trabalhando na portaria do Cranavcal da cidade que moro, vou no início da tarde, não tinha tempo de jantar desde sexta. Ontem fui na minha mãe, tinha uma comida deliciosa, comi tanto,...fiquei pensando como é bom ter uma mãe. E que sempre liga pra gente ir comer lá. Olha que tenho 16 anos de casada.

    Não sei se conseguirei chegar aos pés de minha mãe com a hospitalidade. Parece que sou mais cansada que ela...

    Abraço,

    Lena

    ResponderExcluir
  3. Minha mãe é uma mãe "muderna" ,não tem tempo para nos mimar, mas a lasanha dela não tem quem faça melhor!
    E voltando ao texto :não dizem que até um veneno servido com amor fica doce ao nosso paladar ?
    É com este tipo de gente que meu "desconfiometro" dispara!

    Parabéns pelo artigo

    abraços

    ResponderExcluir
  4. www.papocicuta.com.br10 de março de 2009 16:06

    Como diz meu pai: A comida que sua mãe faz, nem cachorro come!

    Não sobra nada prá ele!

    Não tem nada mais gostoso do que a "papinha" da mami!

    Já estou com saudades!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Belo post Débora... a comida da mãe tem um sabor diferente!!!
    O amor incondicional é algo divino pois é praticado sem esperar algo em troca!!

    Beijo

    ResponderExcluir