segunda-feira, 14 de agosto de 2006

A Arte de Trabalhar com Alegria

Certa vez, um gari foi entrevistado por uma repórter da TV. Em pauta estava um grande diferencial, a alegria com que o rapaz executava seu trabalho.
Durante a reportagem o rapaz foi tratado como um alienígena. Era como se a repórter, inclusive com ar de deboche, não acreditasse que seria possível algo tão inusitado.
O discurso implícito era algo mais ou menos assim - Você é um infeliz! Como pode sorrir com um emprego deste? Ela não disse isto mas sua intenção ficou muito clara.
O gari era tão alto-astral que percebendo a perplexidade da moça brincou de ser estrela e começou a entrevistá-la.
Conclusão. A moça estudada aprende com o pobre gari que: “não importa o cargo que se ocupa, você pode trabalhar com alegria”.

A mídia prega o tempo todo que trabalho é algo ruim. O comercial de carros mostra pessoas nos escritórios sofrendo, deprimidas, descabeladas sempre à espera da tão sonhada hora da saída, 17h59.
Assim segue. Vejamos:
Acontece a mesma coisa com os cosméticos (você precisa de uma pele firme para agüentar o dia-a-dia).
O café da manhã deve ser forte (afinal seu dia será um inferno mesmo). Sopinhas para trocar pelo almoço (quem disse que você sairá para almoçar?), e por aí afora.
É claro que você também já se lembrou de outros comerciais assim.

Tal convenção coloca como gratificante apenas estar sentado atrás de uma grande mesa de vidro, tendo tudo e todos à sua disposição. Será que só assim é possível trabalhar com alegria?

A primeira grande verdade que temos que aprender é que, durante nossa vida, seremos de alguma forma contrariados.
Por mais doloroso que possa parecer, outra grande verdade é que somente por meio do nosso trabalho conquistamos a independência financeira e, conseqüentemente, nos tornamos donos do próprio nariz.
Desde que me conheço por gente sempre foi assim. Num dia estamos felizes, noutro nem tanto. Às vezes reconhecidos, às vezes invisíveis aos olhos alheios.
Portanto, partindo da idéia de que temos que aceitar contrariedades e trabalhar para conquistar o nosso espaço e, assim, viver em harmonia com a sociedade, só nos resta trabalhar com alegria.

Segundo os monges tibetanos, quanto aprendemos a dominar nossos sentimentos permanecemos em verdadeiro estado de espírito, ou seja, não importa o que tivermos que fazer, sentiremos prazer em realizá-lo.
A arte de trabalhar com alegria está em dominar o mau humor, criando as condições necessárias para surgir daí o pensamento criativo, capaz de tornar qualquer situação desagradável em nova oportunidade de crescimento.

Decida hoje mesmo como você pretende trabalhar.
( ) com alegria ( ) sem alegria.


Foto: Revista Seleções

Gostou? Indique para um amigo. Clique aqui!

3 comentários:

  1. Débora.
    Seu blog esta muito bonito e atraente
    Parabéns .
    Secesso !
    Pedro

    ResponderExcluir
  2. Adorei o exemplo e sua observação quanto aos comerciais. É interessante como o trabalho é colocado muitas vezes como um estorvo e não como algo edificante, que pode e deve transformar a vida das pessoas, não só em termos materiais, mas principalmente no campo dos relacionamentos. Tudo na vida tem seu lado bom e ruim e com o trabalho não é diferente. Ótimo post! Bjs Débora.

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga, muito bom o texto. Se todos trabalhassem com mais alegria e disposição o ambiente dentro das empresas seria diferente. Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir